A decadência da sociedade moderna e o Chocolícia.


É verdade e comum nos depararmos com uma sentença de extermínio da raça humana ao menos uma vez antes do desjejum matinal. Mas com passar do tempo, a gente ignora. Afinal, ontem sempre foi melhor que hoje. Temos essa mania do saudosismo exacerbado. Tento evitar. Mesmo ponderando, mesmo evidenciando que não necessariamente o passado foi melhor, uma vozinha lá no fundo da cabeça me acompanhava, não deixando que eu vivesse o presente com tranquilidade. Ansiedade não é só ficar ansiando pelo futuro mas também pelo passado. Como assim ficar pensando em algo do passado que não pode mais mudar? Mas e se mudasse? Mas e se? E se?

Enquanto eu pensava esses pensamentos pensantes, estava no mercado na sessão que partircurlamente é meu segundo lar -ou não, acho que fico mais tempo nos congelados porém apenas pelo frescor mesmo- mas como eu vinha dizendo, estava eu na sessão de biscoitos pegando ''o de sempre'' até que me surpreendo com nada mais, nada menos que um dos meus biscoitos favoritos, o Chocolícia, de nova embalagem.

Tenho vasta experiência em biscoitos e seus pacotes em geral. Essa experiência me leva à crer que raramente um biscoito muda seu pacote sem ter mudado seu interior. E ele sempre piora. Sempre. É unânime. Aconteceu com o Trakinas. O Passatempo por exemplo, além de perder o chocolate Alpino, agora tem imagens que querem fazer dividi-lo (leia o pacote de uma para entender). Tenho saudade dos animais que costumava contornar com os dentes para retirar o fundo da imagem e depois, pegar o recheio e hora enrolando-o com outros para uma bola suprema de recheio ou modelando um braquiossauro.

Essa era a prova irrefutável de que as coisas realmente eram melhores. Quando peguei o pacote novo do Chocolícia, duas coisas eram óbvias: ele estava menor e igual à outros que também haviam mudado. De fato o fim dos tempos. Estão padronizando os pacotes de biscoito. Ao chegar em casa, peguei o pacote antigo para comparar. Sim, ele era mente menor. Não foi só impressão.

O pacote que eu tinha em casa VS o pacote novo

Com um suspiro longo e pesado, retornei à memória do primeiro pacote de Chocolícia e seu gosto. Ele era assim:

Ele vinha dentro de uma caixa, parecida com essas de papel alumínio. Ao abrir a caixa, você levantava aquele bastão transparente perfeitamente selado como um manjar dos Deuses merece. Sim amigo leitor, ele vinha embalado em um plástico transparente. No momento em que você puxava a lingueta vermelha do plástico, era como se sua avó te abraçasse e dissesse que tudo ficaria bem. Um buquê perfumado te envolvia com notas amanteigadas e amendoadas. No momento que escrevo isso, meu corpo chora por dentro.

Sempre que você abria a caixa e tirava aquela embalagem transparente de dentro, era a mesma sensação. Não bastasse isso, você tinha a liberdade de escolher entre o sabor de chocolate preto ou branco. Hoje essa informação é difícil de encontrar até na internet. Penso que o motivo é que simplesmente se nossa sociedade atual tivesse conhecimento de uma informação dessas, que um alimento desses existiu, revoltas violentas e levantes poderiam acontecer.

Droga.


1,281 visualizações2 comentários
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram

© 2017 Elle Oliver

Elle Oliver Arts & Oddities