NFT; só se fala em outra coisa e mais: não se fala disso.

Tão confuso quanto o título, o NFT já parece um time de futebol; divide opiniões entre fãs fervorosos e haters bufões. Senta que eu vou te explicar o que eu sei, o que imagino e o que nem o diretor mais louco de um filme futurista imaginou. Vamos começar por um lugar repetitivo, chato porém necessário.

NFT 101: Mas afinal, o que é isso?


 

Primeiro vamos falar de criptomoedas.

Elas são tipos de moedas do mundo digital que não são emitidas por um país, ou seja, são independentes de uma autoridade central.

Pegou a visão? Pegou.

gif

“Mas então como são emitidas?’’

Sei lá, não me faz pergunta difícil…

Brincadeira rs. Bom, como o nome já diz, elas são moedas criptografadas; uma amálgama de códigos calculados por computadores que não podem sofrer alteração e são armazenados em uma espécie de livro que registra todas essas transações -o chamado Blockchain (no caso da moeda mais famosa, o Bitcoin). Como não existe ninguém responsável por isso, elas passam por esse processo de criação de códigos no computador de pessoas (chamadas de mineradores que são remunerados com algumas moedas depois do processo).


“Como conseguimos essas moedas e onde as guardamos?”

gif


Podemos trocar nosso dinheiro do banco por criptomoedas ou algum serviço prestado e colocá-las em nossa carteira digital igualzinho ao dinheiro que estamos acostumados. Para isso, primeiro escolhemos qual carteira vamos querer e fazemos o cadastro. Essa carteira terá uma serie de números que será o código para fazer o depósito.

“Mas então é uma moeda infinita que só necessita de códigos diferentes para existir ao contrario da prata e ouro?’’


Eu sei que você nem pensou nessa pergunta mas respondendo mesmo assim; quanto mais gente realizando o processo de mineração, ou seja, ligam seus computadores para aumentar o processamento das moedas, os problemas matemáticos para diferenciá-las se tornam mais difíceis, limitando assim, o processo de mineração.


E o NFT?

NFT significa Non Fungible Token. Na economia, não fungível significa que a unidade não pode ser trocada sem alterar seu valor. Isso acontece porque junto ao código criptografado do NFT, vem um “brinde’’ que pode ser um jpeg, um vídeo, algum objeto 3D… Tipo um Kinder Ovo. Sim, o NFT é um objeto…….. Que só existe no formato virtual………….. Que custa dinheiro…….

gif

Para comprar essa iguaria única (nem tanto), você pode pagar com criptomoedas. Sendo o ETH (Ethereum) a moeda mais conhecida para essa transação em particular. Esses NFTs são criados (ou mintados/ minted como chamam) por ‘artistas’ que para isso, pagam algo chamado de gas - uma taxa para negociar na moeda ETH cobrada pelo gasto de energia nos computadores na hora do processamento dos dados e blockchains. É como a taxa que pagamos aos cartões de crédito.

O gas também tem outras funções como impedir que os NFTs sejam spamados, ou seja, criados aos montes sem o menor critério e espalhadas deixando o mundo do NFT inflacionado. Rsrsrs O que é extremamente irônico se você já viu os NFTs mais famosos que tem por aí.

Galera, essa taxa não é um trocado do pão, na verdade, ela é BEM alta (principalmente se você recebe em reais… e é artista).

Mas calma, olhem como o NFT é uma mãe; podemos também realizar essa operação ‘’gratuitamente’ pagando uma pequena taxa após a venda do NFT. Para isso, ao criar o NFT, precisamos apenas mudar o blockchain da nossa carteira digital para o Polygon - outra moeda famosa que é mais rápida e oferece preços um tanto módicos nessas transações. Existem outras formas para fazer isso gratuitamente mas aí cabe a você dar um Google né.


Uma Obra de Arte!


Parabéns! Agora você já sabe o básico desse esquema de lavagem de dinheiro, pirâmide, trade, investimento. Eu disse BÁSICO.


O NFT foi criado em 2014 pelo artista Kevin McCoy e pelo empreendedor Andrew Dash. O projeto pretendia conceder aos artistas adicionais fontes de renda, além de ter maior controle sobre o seu trabalho. Lindo, né?

Mas o tiro saiu pela culatra uma vez que a grande maioria dos NFTs são extremamente questionáveis, o que não seria um problema se esses mesmos NFTs não fossem os mais famosos.

Vamos falar sobre os NFTs mais famosos e aí você vai começar a notar algo estranho. O que uma arte precisa no mundo físico para fazer sucesso? Existe arte boa ou ruim?

Sim.

Exatamente, surpresa, surpresa!

Para entender vamos ler no dicionário o que é arte:

ARTE

Sub. Feminino

1. Habilidade ou disposição dirigida para a execução de uma finalidade prática ou teórica, realizada de forma consciente, controlada e racional.

2. Conjunto de meios e procedimentos através dos quais é possível a obtenção de finalidades práticas ou a produção de objetos; técnica.


gif

Quando você vai à um museu de arte, existem duas falas pra se marcar em um bingo, você sempre a escutará não importa em que museum do planeta:

A primeira escutará no decorrer de alguma explicação sobre a obra:

-Ah duvido que esse artista tenha pensado nisso tudo ao pintar essa tela ai!


Sim, ele pensou nisso e muito mais, é pra isso que se estuda.


A segunda frase, normalmente na frente de alguma obra contemporânea:

-Meu sobrinho de 5 anos também conseguiria fazer isso!


Mas ele nunca fez né?


Então não se engane, existem artistas que apenas foram hypados, assim como existem profissionais ruins em outras profissões. Talvez você só ache a arte ruim afinal, gosto é particular mas pode entender seu valor através de conhecimento sob o tema. Eu detesto Picasso mas entendo o porquê dele ser PICASSO rs.

gif


gif



No mundo do NFT não é diferente; existe muita coisa boa e muita coisa ruim. Mas uma coisa que chama atenção sem dúvida é o nivel de fama de cada uma e seus colecionáveis.




Colecionáveis são como uma exposição de um artista com um tema único a ser explorado e é nela que encontramos muita fofoquinha rs.

Se pararmos para analisar são uma grande combinação de Cliparts - imagens criadas em uma camada do Photoshop que são combinadas com outras aleatoriamente criando assim, essas grandes e únicas peças artísticas. Não precisamos nem de pessoas pra fazer isso, na verdade, há um algoritmo pode fazer.

Também há a possibilidade de fazermos graça em vários sites (e melhor) - não precisa ser aleatório, podemos colocar características especificas que quisermos.

PICREW <site para fazer personagem de perfil.


Kawaaaaiii Desu knyaaah :3


Claro que não é só de cliparts aleatórios que vivem as artes, também temos coisas impressionantes, grandes artes mesmo:

Bitcoin Angel por Trevor Jones

Christie’s por Beeple - Particularmente um dos meus artistas favoritos na plataforma - vendido por mais de 60 milhões de dólares.


White Privilege por Beeple - valor $171,959,984.15


Tem o Mad Dog Jones , Blake Kathryn , Hackatao ...

Enfim, existem artistas fortes, anabolizados, trincadassos e eu acho muito importante que finalmente exista um lugar que valoriza sua arte - não que todos eles não fossem valorizados antes, deixo essa lacuna pra alguém pesquisar-.


gif

NFT de Aya Murata


Todo dia um malandro e um otário...


O grande problema dessa premissa de artistas fazerem um dinheiro extra (ou muito mais que extra) é que a fórmula on-line repete a fórmula do offline; os vícios que regem o mundo das artes.

  1. O público extremamente rico e as Pirâmides

Como o número do NFT é único, ele cria uma sensação de clube exclusivo. Bem parecido com algo que públicos de leilões entregam com um certificado único para cada peça. E, uma coisa que ricos possuem além de dinheiro é influencia. Pessoas que aderiram à compra das ~peças~: Eminem (que inclusive pagou 462 mil doletas por um Bored Ape), Jimmy Fallon, Snoop Dogg, Jay-Z, Logan Paul... Poderia continuar essa lista por horas. Essa adesão é uma tática antiga de marketing que, o que tem de antiga, tem de funcional. Isso acaba fazendo com que nós, meros mortais, sejamos compelidos à participar.


gif


Na verdade, se você parar pra pensar, todos os maiores influencers praticam o esquema de Ponzi/Pirâmide uma vez que eles - já com seu sucesso e dinheiro- recebem um produto de graça e tentam a todo custo repassar para seus seguidores, independente se isso for viável ou sustentável para os compradores.


gif

Voltando para o foco, vou dar o maior exemplo de como esse esquema pode ser melhor observado:

Nos NFTs de jogos.

Lembram que eu disse antes que NFTs poderiam ser imagens, músicas, Gifs etc? Então, alguns são itens para jogos online.

Os jogos possuem opções de compra de itens dentro das plataformas há décadas porém, nós comprávamos os itens com nosso próprio dinheiro. Agora, com jogos voltados ao mundo NFT, esses itens são comprados com suas criptomoedas. Você quer aquela skin bonita, aquela lança que vai matar um boss ou um cachorrinho fofo para o seu personagem, é só comprar via cripto.

Se você começou assim que o jogo saiu para o público, vai notar a facilidade de fazer dinheiro investindo pequenas ou grandes quantias uma vez que poucas pessoas estão jogando. Conforme o crescimento, uma bolha é criada e a economia dentro dele fica insustentável levando pessoas que entraram por último arcarem com prejuízos.

Muitos jogos desse tipo têm seu lançamento adiado ou sequer conseguem ter um lançamento por motivos de especulação.


gif

2. Lavagem de dinheiro


Não é uma novidade que o mundo das artes plásticas está intimamente ligado à lavagem de dinheiro. Inclusive é o motivo de algumas artes custarem quantias exorbitantes. Artistas serem alçados da lama à fama em um estalar de dedos.

Qualquer lugar onde haja um hiper-capitalismo, atrai atividades de criminosos do ''colarinho branco''. Crimes que envolvem dinheiro obtido ilegalmente precisam de uma antecedência limpa para que a Receita Federal não ache suspeito.

Assim como com as criptomoedas (em alguns lugares) são isentas de impostos, a arte também é.

O que torna tudo ainda mais fácil é que poucos conhecem arte ''de verdade''. Muitas obras milionárias passam desapercebidas.

Um bom caso para exemplificar aconteceu em 2013 quando uma pintura (Hannibal) de Jean-Michel Basquiat, no valor de US $ 8 milhões, foi encontrada em uma caixa no aeroporto Kennedy indo para Londres. Ela passou pela alfândega como um produto de apenas US$100.


gif

Imaginem se, essa pintura não precisasse passar por um aeroporto? Imaginem se ela existisse apenas online...? Você entendeu onde eu quero chegar?

Depois você precisará apenas revende-la para reaver o valor.

Inclusive, mesmo um artista ruim com dinheiro suficiente pode montar um esquema para valorizar suas obras com padrões parecidos o que me leva a terceira questão.


3.Quem têm amigo têm tudo


Voltando a ideia (meu Deus, ideia perdeu o acento agudo) inicial de artistas fazerem dinheiro com suas próprias artes (ao invés de um trabalho de meio período ou vendendo o corpo online), principalmente porque eles tem a opção de continuar ganhando uma porcentagem todas as vezes que essa mesma arte for revendida. Mas é assim apenas para uma parcela bem pequena afinal, novamente esbarramos em um problema antigo: o networking.


gif

Você nunca teve um amigo assim

Se você parar para pesquisar vai encontrar matérias sobre uma crian'ça de dez anos que vendeu um desenho e ganhou dinheiro! Impressionante! Ou algo como ''fui de artista quebrado com cinco reais na carteira para cinco mil em questão de minutos!''

Infelizmente se trata de uma minoria. Ao Mintar seu NFT você precisará fazer bastante marketing em cima, mostrá-lo em toda rede social possível e claro, mendigar RTs e Likes de pessoas famosas ou um highlight do próprio site(e mesmo assim falhar).

O mais comum é encontrar artistas amigos de famosos ou já famosos conseguindo beliscar as moedas.

Bem feito se você não fez amigos na faculdade.

Ou no prézinho.

Ou na vida em geral.

gif

4. Olha a audácia do lalau!


Como basta copiar e colar uma arte no site para mintar um NFT, isso se tornou um caminho perfeito para pessoas copiarem e colarem a arte de outros e fazerem dinheiro com isso. Apesar de ser expressamente proibido, é o que vem acontecendo aos montes. Desde com artes conhecidas como a Monalisa até artes extremamente duvidosas do site deviantart.com.

O caso mais chocante que consigo pensar nesse momento é da artista Qing Han. Ela ficou muito famosa em 2018 com ilustrações lindas no estilo de animês. Além de ilustrações impecáveis ela já havia passado por quatro cirurgias cardíacas e mais ou menos nessa época, soube que estava com câncer no estágio 4 o que dava a ela um ano e meio de vida mais ou menos. Esse relato foi postado junto de um lindo desenho de uma menina sendo engolida por uma mancha de tinta.

Entre essa época e sua morte, seus desenhos representavam sua luta pela vida, seus problemas crônicos cardíacos e o câncer . Depois de sua morte, seu irmão também artista, Ze Han, mantém as redes atualizadas como uma homenagem à irmã.

Recentemente, Ze descobriu que alguém no aplicativo Twinci (um marketplace para NFTs) estava vendendo uma das artes mais populares de sua irmã, intitulada "Bird Cage".

Depois de avisar nas redes sociais e mandar um e-mail à Twinci, a arte foi retirada e o aplicativo pediu desculpas.

Infelizmente, mesmo com esse acontecido, ainda haviam mais imagens de outras artes de Qing à venda.


"Bird Cage" por Qing Han


Esse caso é impactante uma vez que é uma artista conhecida que infelizmente faleceu mas, se você pesquisar no Google encontrará milhares de outros casos com artistas conhecidos e desconhecidos.


Eu sou Furry e tô vivendo - o futuro


Calma, prometo que já já esse título vai fazer sentido.

Como vocês puderam ler, com grandes NFTs trazem grandes responsabilidades. Podemos usar em jogos PORÉM se os responsáveis não tomarem cuidado, o jogo vai pra lama. Podemos ter alguma remuneração como artistas SE alguém te achar digno. Podemos cometer crimes e sair impunes MAS... Mas nada mesmo.

Existem pessoas postando a arte de outras e fazendo dinheiro com isso MAS é possível a implementação de algumas tecnologias para evitar isso.


No final, trocamos nosso dinheiro por uma coisinha com códigos. A coisinha pode ser

copiada mas os códigos não. Então, o que será do NFT além disso?


Estamos vivendo uma mudança grande na área de como a tecnologia se confunde com a percepção humana. Muitos utilizam filtros e fazem cirurgias para ficarem com corpos parecidos com os digitais, criados por efeitos que podem ser aplicados em videos ao vivo.

Já compramos roupas e efeitos digitais para que sejam aplicados através das lentes de alguma máquina. Em um futuro não muito distante, acredito -assim como o texto todo é um achismo misturado com informações tiradas da minha vivencia até o momento com pitadas de Google & Amigos- que não existirá mais barreiras do online e offline - como se mesmo cara-a-cara com alguém, você pudesse ver ela com todos os filtros de instagram que ela tiver usado para postar o café da manhã; mesmo com a cara ainda inchada e marcada de baba-.


Imaginem que estamos andando pela rua com algum aparato visual que nos permita ver o outro como o avatar que ele mesmo criou. Mesmo sendo um homem de 40 anos calvo, iremos ver seu avatar de roupas e acessórios comprados em NFT ou outras tecnologias. Um tênis da Adidas com parceria da Yuga Labs nos pés que lança chamas azuis, um corpo sem rugas ou cansado graças ao filtro comprado, bem como sua roupa extravagante e mais dois centímetros de... Altura. Logo, você repara que ele é bem sucedido pois logo atrás de seu ombro, está um NFT da artista Elle (risos) comprado em 2022.

Sim a Elle, aquela arista que possui uma cauda e orelhas de um guaxinim (finalmente realizarei meu sonho de ter orelhas e rabo).

Na verdade, esse texto todo foi para enaltecer que em breve poderemos ser furries sem uma roupa calorenta ou cirurgias bizarras.

gif


 

Bônus:

FOFOCAIADA

Dito isso, aos refrescos:

Bored Ape Yacht Club. Ah sim… Que venham os mamacacos! (Este NFT não foi patrocinado pelo Óleo de Macaco™


gif

O mundo do NFT (céus, não aguento mais digitar essa palavra) tem muita coisa boa SIM mas também... Coisas extremamente polêmicas.

Ainda bem que não sou de fazer fofoca...RSrsrs

Bored Ape Yatch Club e suas relações com... o Nazismo?

Nos últimos meses, celebridades ilustres como adulto Neymar, Justin Bieber, Post Malone, Eminem entre outros, se tornaram ''membros'' do clube adquirindo cada qual seu macaquinho feito por um aplicativo randomizador.

Esses macacos pertencem à Yuga Labs que já fechou contrato com gigantes como a Adidas para parcerias futuras.

Recentemente, o diretor criativo Ryder Ripps que trabalha na Gucci e já fez parcerias com o Kanye West, criticou bastante a coleção chegando a acusar os criadores de nazismo.

gif

Para encurtar o texto; Ele criou um site para expor toda sua pesquisa que você pode ler clicando aqui.

Se você tem preguiça de ler - o que eu duvido já que chegou até aqui- pode ver o youtuber Caue Moura comentando sobre o assunto clicando aqui

Bom, quem diria não é messsssssmo?


Outra fofoca boa foi o recente roubo que ocorreu na plataforma mais famosa de NFTs, o OpenSea.

O Hacker montou um esquema de fishing -ou como chamamos aqui quando acontece em caixas de banco CHUPACABRA- Ele botou no ar um site parecido com o OpenSea onde alguns usuários entraram e ao comprar um NFT, ele roubou o dinheiro das vítimas bem como alguns dos NFTs que essas pessoas possuíam. Você pode ler mais sobre a matéria aqui.

Outro caso de Hack, explora um Bug no sistema ddo site fazendo com que NFTs valiosos, possam ser comprados por um valor abaixo do mercado. Lê aqui ó<



80 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo